Campomanesia ilhoensis. Mattos.

Campomanesia ilhoensis. Mattos.

Fotos: Gilberto J. S. Vasconcelos

Árvores; ramos novos pubescentes. Lâminas foliares glabras; cobertas esparsamente por glândulas; planas, lisas ou buladas, não rugosas; face adaxial pubescente ao longo das nervuras, nervação perceptível; ápice agudo ou acuminado (raro arredondado). Brácteas não naviculares; bractéolas em comprimento menor que o do hipanto; hipanto sem expansão ao seu redor; sépalas (lobos do cálice) cobertas esparsamente por glândulas, iguais entre si, não naviculares não, não reflexas; pétalas cobertas esparsamente por glândulas. Frutos globosos ou subglobosos, glandulares, com protuberâncias (ornamentações); sépalas (lobos do cálice) persistentes não reflexas.

Distribuição Geográfica: 
Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Sergipe)
Domínios fitogeográficos:
Caatinga, Mata Atlântica
Tipo de vegetação:
Caatinga (stricto sensu), Floresta Ombrófila (Floresta Pluvial), Restinga
Espécie Nativa Endêmica do Brasil 
Oliveira, M.I.U.; Costa, I.R.; Proença, C.E.B. Campomanesia in Flora e Funga do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro.Disponível em: <https://floradobrasil.jbrj.gov.br/FB36877>. Acesso em: 25 mai. 2022
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.